O Direito de necessidade (Notrecht) como direito de dignidade

uma complementaridade entre Kant e Hegel

  • Thadeu Weber PUCRS
Palavras-chave: Justiça, Direito de necessidade, Moralidade, Imperativo Categórico.

Resumo

O texto propõe-se discutir o direito de necessidade, confrontando as posições de Kant e Hegel. Após situar esse direito no contexto da filosofia prática de ambos, aponta diferenças e indica uma possível complementaridade. Salienta os limites do formalismo kantiano quanto ao referido direito e destaca as bases da crítica consequencialista hegeliana.

Referências

BOBBIO, N. Direito e Estado no pensamento de Kant. Brasília: Edunb, 1992.
HONNETH, A. Sofrimento de Indeterminação: uma reatualização da Filosofia do Direito de Hegel. São Paulo: Esfera Pública, 2007.
HEGEL, G.W.F. Grundlinien der Philosophie des Rechts. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1986.
KANT, I. Metafísica dos Costumes. Petrópolis: Vozes, 2013.
_______. Die Metaphysik der Sitten. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1982.
_______. Fundamentação da Metafísica dos Costumes. Lisboa: Edições 70.
RAWLS, J. História da Filosofia Moral. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
WEBER, Thadeu. Direito e Justiça em Kant. IN: RECHTD, n. 5, v.1,2013, p.38-47.
Publicado
26-03-2019
Como Citar
Weber, T. (2019). O Direito de necessidade (Notrecht) como direito de dignidade. Revista Brasileira De Direitos Fundamentais & Justiça, 12(39), 299-312. https://doi.org/10.30899/dfj.v12i39.612