Estados e os novos ambientes transnacionais

  • Paulo Márcio Cruz
  • Maikon Cristiano Glasenapp
Palavras-chave: Estado, Globalização, Transnacionalidade

Resumo

A transnacionalidade faz parte de uma família contemporânea de categorias, que representam um novo contexto mundial, surgido principalmente da intensificação de natureza econômica-comercial no período pós-queda do socialismo. Nesse sentindo, este artigo procura apresentar reflexões sobre as ações que se realizam além das fronteiras nacionais. Igualmente, apresenta reflexões sobre os efeitos da globalização, que teoricamente estão em novos ambientes transnacionais, que não são nacionais nem internacionais.

Biografia do Autor

Paulo Márcio Cruz

Pós-Doutor em Direito do Estado pela Universidade de Alicante, na Espanha, Doutor em Direito do Estado pela Universidade Federal de Santa Catarina e Mestre em Instituições Jurídico-Políticas também pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Coordenador e Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI em seus cursos de Doutorado e Mestrado em Ciência Jurídica. Ex-Secretário de Estado em Santa Catarina e Vice-reitor da UNIVALI. Professor visitante nas Universidades de Alicante, na Espanha, e de Perugia, na Itália. pcruz@univali.br

Maikon Cristiano Glasenapp

Realizando Estágio de Pós-doutoramento pelo Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC; Doutor e Mestre em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI; Professor e Coordenador dos Cursos de Graduação e Especialização lato sensu em Direito do Centro Universitário – Católica de Santa Catarina das unidades de Jaraguá do Sul e Joinville. maikon@catolicasc.org.br

Referências

ALMEIDA, Paulo Roberto. O Poder e a Glória: a questão das assimetrias no sistema internacional. Revista Espaço Acadêmico, nº 49, jun. 2005. Disponível em:
.
ARISTÓTELES. Política. Tradução de Mário da Gama Kury. Brasília: UnB, 1985.
BASTOS, Celso Ribeiro. Teoria do Estado e Ciência Política. 5. ed., São Paulo: Celso Bastos, 2002.
BECK, Ulrich. A Sociedade Global de Risco. Uma Discussão entre Ulrich Beck e Danilo Zolo. Trad. port.: Selvino J. Assmann. Disponível em: .
BECK, Ulrich. O que é globalização? equívocos do globalismo: resposta à globalização. Tradução de André Carone. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
BELLO FILHO, Ney de Barro. Pressupostos Sociológicos e Dogmáticos da Fundamentalidade do Direito ao Ambiente Sadio e Ecologicamente Equilibrado. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina. 2006.
BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. 12. ed., São Paulo: Malheiros, 2006.
BONDIN, Jean. Os Seis Livros da República. Tradução, Introdução e Notas José Carlos Orsi Morel. Revisão Técnica da Tradução José Ignacio Coelho Mendes Neto. São
Paulo: ÍCONE, 2011.
CRUZ, Paulo Márcio. Da Soberania a Transnacionalidade: democracia, direito e estado no século XXI. Seleção e organização dos capítulos Emanuela Cristina Andrade Lacerda. Itajaí: UNIVALI, 2011.
CRUZ, Paulo Márcio; REAL FERRER, Gabriel. Os Novos Cenários Transnacionais e a Democracia Assimétrica. Revista Direito e Justiça, nº 17, nov. 2011. Disponível em:
.
DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos da Teoria Geral do Estado. 25. ed., São Paulo: Saraiva, 2005.
DIAS, Maria da Graça dos Santos. Direito e Pós-modernidade. In: DIAS, Maria da Graça dos Santos; MELLO, Osvaldo Ferreira de; SILVA, Moacyr Motta da. Política Jurídica e Pós-modernidade. Florianópolis: Conceito Editorial, 2009.
DUPAS, Gilberto. Atores e Poderes na Nova Ordem Global: Assimetrias, instabilidades e imperativos da legitimação. São Paulo: UNESP, 2005.
FARIA, José Eduardo. O Direito na Economia Globalizada. São Paulo: Malheiros, 2004.
GIDDENS, Anthony. As Consequências da Modernidade. Tradução de Raul Filker. São Paulo: Unesp, 1991.
HABERMAS, Jürgen. A Constelação Pós-nacional: ensaios políticos. Tradução de Márcio Seligmann Silva. São Paulo: Littera Mundi, 2001.
HABERMAS, Jürgen. A Inclusão do Outro: estudos de teoria política. Tradução de Goerge Sperber e Paulo Astor Soethe. São Paulo: Loyola, 2002.
HELD, David. La Democracia y el Orden Global: Del Estado moderno al gobierno cosmopolita. Traducción de Sebastián Mazzuca. Barcelona: Paidós, 2002.
HOBBES, Thomas. Leviatã. In: Coleção Os Pensadores, São Paulo: Nova Cultural, 1988.
HÖFFE, Otfried. A Democracia no Mundo de Hoje. Tradução de Tito Lívio Romão, revisão da tradução de Luz Moreira. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
IHERING, Rudolf Von. A Luta pelo Direito. São Paulo: Rideel, 2005.
KELSEN, Hans. A Democracia. Tradução de Ivone Castilho Benedetti, Jefferson Luiz Camargo, Marcelo Brandão Cipolla e Vera Barkow. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
LIPOVESTSKY, Gilles; SERROY, Jean. A Cultura Mundo: resposta a uma sociedade desorientada. Tradução de Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras,
2011.
LUHMANN, Niklas. A Realidade dos Meios de Comunicação. São Paulo: Paulus, 2005.
______. DE GIORGI, Rafaelle. Teoría de la Sociedad. México: Universidad de Guadalajara/Univesidad Iberoamericana/ITESO, 1993.
MACCHIAVELLI, Niccolò. O Príncipe: comentários de Napoleão Bonaparte e Cristina da Suécia. Tradução e revisão de Ana Paula Pessoa. São Paulo: Jardim dos Livros,
2007.
MAFFESOLI, Michel. A Transfiguração do Político: a tribalização do mundo. Porto Alegre: Sulinas, 1997.
MOREIRA, Roberto José. Cultura, Política e o Rural na Contemporaneidade. Estudos Sociedade e Agricultura, nº 20, 113-143, abr. 2003.
MÜLLER, Friedrich. Que Grau de Exclusão Social ainda pode ser Tolerado por um Sistema Democrático?. Porto Alegre: Unidade Editorial, 2000.
OST, Franções. Mondialisation, Globalisation, Universalisation: s´arracher, encorre et toujours, à l´etat de nature. In: MORAND, Charles-Albert (org). Bruxelles: Bruylant, 2001.
PAUPÉRIO, Machado. O Conceito Polêmico de Soberania. 2. ed., Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1958.
RIFKIN, Jeremy. La Civilización Empática. La Carrera hacia una Conciencia Global en un Mundo en Crisis. Tradução de Genis Sánchez Barverán e Vanessa Casanova.
1. ed., Mardri: Paidós, 2010.
ROUSSEAU, Jean-Jacques. O Contrato Social. Tradução de Antônio de P. Machado. Rio de Janeiro: Ediouro, 1995.
SANTOS, Boaventura de Sousa (org.) A Globalização e as Ciências Sociais. 2. ed., São Paulo: Cortez, 2002.
______. Dilemas do Nosso Tempo: globalização, multiculturalismo e conhecimento (entrevista com Boaventura de Sousa Santos). Currículo sem Fronteiras, v. 3, nº 2, pp. 5-23, jul./dez. 2003. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2013.
SANTOS, Milton. Por uma outra Globalização. São Paulo: Record, 2001.
STELZER, Joana. O Fenômeno da Transnacionalização de Dimensão Jurídica. In: CRUZ, Paulo Márcio; STELZER, Joana. (orgs.). Direito de Transnacionalidade. Curitiba:
Juruá, 2009.
TEUBNER, Gunther. A Bukowina Global sobre a Emergência de um Pluralismo Jurídico Transnacional. Impulso. Piracicaba, 14(33): 9-31, 2003, p. 13. Disponível em:
. Acesso em: 02 jan. 2014.
WARAT, Luis Alberto. Territórios Desconhecidos: a procura surrealista pelos lugares do abandono do sentido e da reconstrução da subjetividade. Florianópolis: Fundação
Boiteux, 2004.
WEFFORT, Francisco C. (org.). Os Clássicos da Política. V. 1, São Paulo: Ed. Ática, 1989.
WILSON, P. Asymmetric Threats, in Strategic Assessment 1998 Engaging Power for Peace NATIONAL DEFENSE UNIVERSITY. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2014.
ZAGREBELSKY, Gustavo. El Derecho Dúctil: ley, derechos, justicia. 6. ed., Traducción de Marina Gascón. Madri: Trotta, 2005.
Publicado
30-06-2015
Como Citar
Cruz, P., & Glasenapp, M. (2015). Estados e os novos ambientes transnacionais. Revista Brasileira De Direitos Fundamentais & Justiça, 9(31), 110-133. https://doi.org/10.30899/dfj.v9i31.172